Almanaque Alagoas - Vida inteligente na web
DETRAN RESPEITAR

Notícias

Religião

15 de Fevereiro de 2018

Campanha da Fraternidade de 2018 fala sobre violência

Tema da Campanha da Fraternidade 2018 leva moradores de Divinópolis a refletirem sobre violência

A Confederação Nacional dos Bispos do Brasil lançou na última quarta-feira (14/2) a Campanha da Fraternidade de 2018. Este ano, o tema escolhido pela Igreja Católica, "Fraternidade e Superação da Violência", aborda uma preocupação comum dos moradores das grandes cidades: o aumento da criminalidade.

Com o lema “Em Cristo, Somos Todos Irmãos”, a Campanha da Fraternidade será tocada por todas as igrejas de Alagoa. Neste ano, de acordo com a diocese, a mobilização terá como prioridade a conscientização dos fiéis e cuidado com os jovens.

Em entrevista ao G1 AL, Dom Antônio Muniz, disse que a mobilização não é apenas da Igreja Católica, mas sim de toda a sociedade que busca a erradicação da violência.

“Maceió é a primeira cidade no ranking de agressão e assassinato de jovens. Então essa é uma oportunidade para refletirmos o tema”, afirmou.

Diante do alto número de violência, Maceió foi a capital escolhida para dar o pontapé inicial no Rota da Vida, um projeto desenvolvido pela Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB) e dá continuidade aos demais projetos em prol da vida juvenil, que vai acontecer no dia 20 de fevereiro.

Dessa forma o projeto vai ao encontro dessa juventude para debater, confrontar e ir muito além dos números do Mapa da Violência, mas descobrir a origem do problema e ajudar na promoção de Políticas Públicas, tornando a Juventude local protagonista da mudança, amenizando ou até solucionando esse problema que aflige a sociedade.

O evento é gratuito, com vagas limitadas para 1200 pessoas. As inscrições podem ser feitas através do site da do Rota Vida.

“Estamos convocando toda a sociedade para que possamos identificar pelo sistema de educação para que possamos criar a rota pela vida e, com isso, reduzir a violência contra a nossa juventude”, afirma Dom Antônio Muniz.

DIVINÓPOLIS

De acordo com a Polícia Civil Divinópolis, o município fechou 2017 com o registro de 61 homicídios. Um balanço feito pelo G1 no início deste mês mostrou que o índice de violência aumentou consideravelmente também em toda a região Centro-Oeste de Minas Gerais.

"Quando comparamos os números de 2016 com 2017, percebemos um aumento de 18% dos crimes contra a vida em Divinópolis. Um crescimento histórico", comenta o delegado regional da Policia Civil, Leonardo Pio.

Para o delegado, a Campanha da Fraternidade auxilia as ações de segurança pública, uma vez que o tema propõe que a população reflita sobre valores e atitudes.

"As pessoas têm que compreender aquilo que é seu e aquilo que é do outro para que elas passem a respeitar o dom da vida", acrescenta Pio.

Outros crimes

Na contramão dos crimes contra a vida, o delegado informou que no ano passado houve uma redução nos registros de crimes contra o patrimônio.

"Em especial da criminalidade violenta, tivemos uma redução próxima de 35%", afirma Pio.

O bispo de Divinópolis, Dom José Carlos, em entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira, destacou que a Campanha da Fraternidade quer fazer um chamado a todas as pessoas para que verdadeiramente reflitam sobre as atitudes enquanto pessoas que vivem em uma sociedade.

"Não podemos dizer que a violência é epidêmica, que está em algum lugar. É um mal endêmico, está em todo o lugar e de forma permanente. Por isso propomos uma nova reflexão, para dizer que precisamos tomar grandes atitudes e que elas comecem de dentro", diz Dom José Carlos.

A Campanha da Fraternidade surgiu durante o desenvolvimento do Concílio Vaticano II em 1964. A partir disso, a Igreja no Brasil propõe a todos os cristãos um período de reflexão que se desenvolve mais intensamente durante o período da quaresma.

Michelle Farias, G1 AL, com redação do AA

Comentários

Fabiano
id5 soluções web Tengu Criação - Tengu :: Tecnologia id5