Almanaque Alagoas - Vida inteligente na web
RESULTADO

Notícias

Religião

15 de Fevereiro de 2018

Campanha da Fraternidade de 2018 fala sobre violência

Tema da Campanha da Fraternidade 2018 leva moradores de Divinópolis a refletirem sobre violência

A Confederação Nacional dos Bispos do Brasil lançou na última quarta-feira (14/2) a Campanha da Fraternidade de 2018. Este ano, o tema escolhido pela Igreja Católica, "Fraternidade e Superação da Violência", aborda uma preocupação comum dos moradores das grandes cidades: o aumento da criminalidade.

Com o lema “Em Cristo, Somos Todos Irmãos”, a Campanha da Fraternidade será tocada por todas as igrejas de Alagoa. Neste ano, de acordo com a diocese, a mobilização terá como prioridade a conscientização dos fiéis e cuidado com os jovens.

Em entrevista ao G1 AL, Dom Antônio Muniz, disse que a mobilização não é apenas da Igreja Católica, mas sim de toda a sociedade que busca a erradicação da violência.

“Maceió é a primeira cidade no ranking de agressão e assassinato de jovens. Então essa é uma oportunidade para refletirmos o tema”, afirmou.

Diante do alto número de violência, Maceió foi a capital escolhida para dar o pontapé inicial no Rota da Vida, um projeto desenvolvido pela Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB) e dá continuidade aos demais projetos em prol da vida juvenil, que vai acontecer no dia 20 de fevereiro.

Dessa forma o projeto vai ao encontro dessa juventude para debater, confrontar e ir muito além dos números do Mapa da Violência, mas descobrir a origem do problema e ajudar na promoção de Políticas Públicas, tornando a Juventude local protagonista da mudança, amenizando ou até solucionando esse problema que aflige a sociedade.

O evento é gratuito, com vagas limitadas para 1200 pessoas. As inscrições podem ser feitas através do site da do Rota Vida.

“Estamos convocando toda a sociedade para que possamos identificar pelo sistema de educação para que possamos criar a rota pela vida e, com isso, reduzir a violência contra a nossa juventude”, afirma Dom Antônio Muniz.

DIVINÓPOLIS

De acordo com a Polícia Civil Divinópolis, o município fechou 2017 com o registro de 61 homicídios. Um balanço feito pelo G1 no início deste mês mostrou que o índice de violência aumentou consideravelmente também em toda a região Centro-Oeste de Minas Gerais.

"Quando comparamos os números de 2016 com 2017, percebemos um aumento de 18% dos crimes contra a vida em Divinópolis. Um crescimento histórico", comenta o delegado regional da Policia Civil, Leonardo Pio.

Para o delegado, a Campanha da Fraternidade auxilia as ações de segurança pública, uma vez que o tema propõe que a população reflita sobre valores e atitudes.

"As pessoas têm que compreender aquilo que é seu e aquilo que é do outro para que elas passem a respeitar o dom da vida", acrescenta Pio.

Outros crimes

Na contramão dos crimes contra a vida, o delegado informou que no ano passado houve uma redução nos registros de crimes contra o patrimônio.

"Em especial da criminalidade violenta, tivemos uma redução próxima de 35%", afirma Pio.

O bispo de Divinópolis, Dom José Carlos, em entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira, destacou que a Campanha da Fraternidade quer fazer um chamado a todas as pessoas para que verdadeiramente reflitam sobre as atitudes enquanto pessoas que vivem em uma sociedade.

"Não podemos dizer que a violência é epidêmica, que está em algum lugar. É um mal endêmico, está em todo o lugar e de forma permanente. Por isso propomos uma nova reflexão, para dizer que precisamos tomar grandes atitudes e que elas comecem de dentro", diz Dom José Carlos.

A Campanha da Fraternidade surgiu durante o desenvolvimento do Concílio Vaticano II em 1964. A partir disso, a Igreja no Brasil propõe a todos os cristãos um período de reflexão que se desenvolve mais intensamente durante o período da quaresma.

Michelle Farias, G1 AL, com redação do AA

Comentários

Fabiano
id5 soluções web Tengu Criação - Tengu :: Tecnologia id5