Almanaque Alagoas - Vida inteligente na web
sífilis

Notícias

Brasil
Agência Brasil
Ministro do Trabalho, Helton Yomura, foi afastado do cargo.

05 de Julho de 2018

PF combate fraudes no Ministério do Trabalho

Operação Registro Espúrio combate organização criminosa que atuava na concessão fraudulenta de registros sindicais

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (5/07) a 3ª fase da Operação Registro Espúrio, com o objetivo de combater uma organização criminosa que atuava na concessão fraudulenta de registros sindicais no Ministério do Trabalho.

Os policiais federais cumprem, desde cedo, dez mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária, em Brasília e no Rio de Janeiro. Os mandados foram expedidos expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF)

“Além das buscas, a pedido da Polícia Federal e da Procuradoria-Geral da República, serão impostas aos investigados medidas cautelares consistentes em proibição de frequentar o Ministério do Trabalho e de manter contato com os demais investigados ou servidores da pasta, bem como a suspensão do exercício do cargo”, diz a nota da PF.

A PF diz ainda que a ação desta quinta-feira decorre de investigações e da coleta de material nas primeiras fases da Operação Registro Espúrio, que indicam para a participação de novos suspeitos e “apontam que importantes cargos da estrutura do Ministério do Trabalho foram preenchidos com pessoas comprometidas com os interesses do grupo criminoso, permitindo a manutenção das ações ilícitas praticadas na pasta”.

MINISTRO

Agentes da PF cumprem mandado de busca no Ministério do Trabalho

Por Carolina Gonçalves - Repórter da Agência Brasil Brasília

Três agentes da Polícia Federal deixaram há pouco o prédio do Ministério do Trabalho com apenas um malote nas mãos. Segundo funcionários da segurança, os agentes chegaram antes das 7h. A polícia Federal não informou detalhes sobre o material apreendido e se outros policiais participaram das buscas.

O Ministério do Trabalho é um dos alvos da terceira fase da Operação Registro Espúrio, que investiga fraudes na concessão de registros sindicais.

Assessores do órgão estão chegando ainda ao trabalho, mas confirmaram que o ministério vai divulgar nota sobre a operação.

Os policiais federais cumprem, desde cedo, dez mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária em Brasília e no Rio de Janeiro. Os mandados foram expedidos expedidos pelo Supremo Tribunal Federal.

MINISTRO

O STF (Supremo Tribunal Federal) determinou o afastamento do ministro do Trabalho, Helton Yomura, do cargo.

A apuração mira esquema de fraudes e corrupção no Ministério do Trabalho. Também estão entre os alvos o deputado federal Nelson Marquezelli (PTB-SP) e o chefe de gabinete de Yomura, Júlio de Souza Bernardes, que teve mandado de prisão temporária expedido.

Tanto o ministro quanto o congressista estão proibidos de frequentar a pasta, além de ter contato com seus servidores e investigados no caso.

Marquezelli só poderá ir até o órgão se considerado imprescindível para o exercício do mandato. Para isso, terá de enviar prévia justificativa ao Supremo.

Os agentes da PF cumprem três mandados de prisão temporária, contra o superintendente do ministério no Rio de Janeiro, Adriano José Lima Bernardo; Jonas Antunes Lima, assessor de Marquezelli; além de Júlio de Souza Bernardes, chefe de gabinete de Yomura.

Há ainda em curso dez mandados de busca e apreensão no Rio e em Brasília. Policiais vasculham os gabinetes de Yomura e Marquezelli.

Saiba mais

Operação da PF combate fraudes no Ministério do Trabalho

Edição: Aécio Amado

Tags: POLÍCIA FEDERAL OPERAÇÃO ESPÚRIO

Repórter Aécio Amado - da Agência Brasil Brasília

Comentários

Fabiano
id5 soluções web Tengu Criação - Tengu :: Tecnologia id5