Almanaque Alagoas - Vida inteligente na web
DETRAN RESPEITAR

Notícias

Política

29 de Outubro de 2018

Taxa de abstenção na eleição é a maior desde 1998

21,3% do eleitorado brasileiro não foram às urnas; mais 2,14% de votos brancos e 7,43% de votos nulos

O segundo turno das eleições teve a maior abstenção desde 1998: 31.370.372 de brasileiros não foram às urnas neste domingo. Esse total representa 21,3% do eleitorado brasileiro. Além disso, foram 2.486.571 (2,14%) de votos em branco e 8.607.999 (7,43%) de votos nulos.

Para o analista político Creomar de Souza, professor da Universidade Católica de Brasília, o alto índice de abstenção se deve à polarização do processo eleitoral. “Uma eleição muito polarizada expulsa os moderados”, afirmou o professor.

Em 1994, quando o tucano Fernando Henrique Cardoso foi eleito no primeiro turno, a abstenção chegou a 29,3% do eleitorado. Na eleição seguinte, o índice caiu para 21,5% do total de eleitores aptos a votar.

A partir das eleições de 2002, a taxa de abstenção ficou abaixo de 20%. Em 2002, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva derrotou o tucano José Serra, no segundo turno, os não votantes foram 17,7% dos eleitores.

Na reeleição de Lula, em 2006, foi registrado o menor índice do período: 16,8% do eleitorado. Na primeira eleição da petista Dilma Rousseff, a taxa de abstenção ficou em 18,1%. Na reeleição da petista, chegou a 19,4% do eleitorado.

(Matéria republicada para atualizar os números da abstenção informados pelo Tribunal Superior Eleitoral ao final da apuração das urnas)

Saiba mais

Cientistas políticos esperam aumento de abstenções no 2º turno

CNBB condena discursos radicais e pede respeito à democracia

Edição: Davi Oliveira

Tags: ELEIÇÕES2018 ABSTENÇÕES EM 2018 ABSTENÇÃO NAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS VOTOS EM BRANCO VOOS NULOS

Luiza Damé
Repórter da Agência Brasil Brasília

Comentários

Fabiano
id5 soluções web Tengu Criação - Tengu :: Tecnologia id5