Almanaque Alagoas - Vida inteligente na web
DETRAN RESPEITAR

Notícias

Alagoas
Patrícia Pacífico
o Dr. Hemerson consegue se comunicar por meio de um aparato tecnológico

03 de Dezembro de 2018

Hemerson Casado receberá Prêmio de Direitos Humanos

Médico ficou conhecido por travar batalha em favor do tratamento gratuito a portadores de doenças raras

O cirurgião cardiovascular Hemerson Casado será um dos homenageados no Prêmio Alagoas de Direitos Humanos, uma iniciativa do Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh). A solenidade acontecerá no dia 7 de dezembro, às 19h30, no Complexo Cultural do Teatro Deodoro, Centro de Maceió.

Hermerson Casado ficou conhecido nacionalmente pela luta que trava em prol da assistência pelo SUS e planos de saúde a pessoas que, assim como ele, são portadoras da ELA – Esclerose Lateral Amiotrófica, uma doença degenerativa ainda incurável. Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil há 14 mil indivíduos portadores de ELA, sendo realizados mil diagnósticos ao ano.

Dr. Hemerson descobriu a doença há seis anos e reivindica incansavelmente, mesmo com todas as limitações trazidas pela doença que o deixou paralisado, o direito à atenção, diagnóstico e tratamento gratuitos e adequados para portadores de doenças raras.

Ativista dos direitos humanos na saúde, o médico – que hoje se comunica por meio do Tobii I Series, computador portátil controlado pelo movimento dos olhos, com mouse ocular e teclado virtual, um aparelho que custa em média R$ 30 mil – já conseguiu importantes avanços, como a disponibilização, a partir de 2019, desse equipamento de leitura ótica para pacientes atendidos pelo SUS que só consigam movimentar os olhos.

“Dr. Hemerson se tornou um exemplo para toda a sociedade. A doença, que traz tantas limitações e desafios, não foi suficiente para retirar dele a força de lutar e a energia pra continuar atuando em defesa do acesso à saúde pública para portadores de doenças raras. Além disso, tem usado o conhecimento médico e sua rede de relacionamento para mostrar ao país a realidade de quem é portador de alguma dessas doenças raras, as quais têm aumentado a cada ano. Ele merece nosso respeito, admiração e homenagem”, disse a secretária da Mulher e dos Direitos Humanos, Maria José da Silva.

Ativista dos direitos humanos na saúde, o médico será homenageado (Cristina Sampaio)

Quebra de patentes de medicamentos

Casado busca aliados para convencer autoridades públicas sobre a necessidade da quebra de patentes de medicamentos que chegam a custar R$ 485 mil uma única ampola – como o Spinoza, da empresa suíça Biogen, destinado ao tratamento de pessoas com Atrofia Muscular Espinhal (AME) – e que são essenciais ao tratamento, mas ainda não estão disponíveis pelo SUS.

Uma das batalhas do cirurgião cardiovascular é conseguir que a droga possa ser produzida no Brasil com medicamentos genéricos e acessíveis a todos os pacientes. Sobre a premiação que vai receber, o médico disse que se sente honrado e ressaltou que o prêmio vai colocar em evidência a discussão sobre as necessidades dos portadores de doenças raras. “As conquistas acontecem quando conquistamos aliados. É o que espero com esse momento. Estou muito feliz”, declarou.

Hemerson tem várias outras ações em defesa da saúde de pessoas com doenças raras, como a criação do Instituto Dr. Hemerson Casado para o desenvolvimento de pesquisas. A organização sem fins lucrativos visa também oferecer informações detalhadas da relação de doenças raras e seus tratamentos, bem como lutar pelos direitos de pessoas portadoras dessas doenças, com os benefícios previstos em lei. A entidade busca construir uma sociedade mais inclusiva por meio da assistência, educação, pesquisa e desenvolvimento socioeconômico.

Ana Cristina Sampaio
Agência Alagoas

Comentários

Fabiano
id5 soluções web Tengu Criação - Tengu :: Tecnologia id5