Almanaque Alagoas - Vida inteligente na web
RONDA

Notícias

Saúde
Felipe Brasil
Preocupação é garantir que agentes públicos que atuam diretamente com crianças e adolescentes sejam capazes de reconhecer indícios

03 de Abril de 2019

Educadores debatem proteção às vítimas de violência sexual

Crianças na primeira infância são mais vulneráveis e precisam receber atenção especial

As formas de identificar e evitar casos de violência sexual contra crianças e adolescentes alagoanos foram debatidas nesta quarta-feira (3), em um evento promovido pela Rede de Atenção às Vítimas de Violência Sexual (RAVVS), da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), com foco nos educadores da rede estadual de ensino. A capacitação integra as ações do programa Criança Alagoana (Cria), que trabalha na formação de uma rede de cuidados com gestantes e crianças de até 6 anos.

A preocupação do Estado é garantir que todos os agentes públicos que atuam diretamente com crianças e adolescentes sejam capazes de reconhecer os indícios de eventuais abusos que essas crianças venham a sofrer, e saibam quais os órgãos podem acionar para ajudar na proteção. A integração do trabalho das secretarias visa proteger todas as crianças, mas tem um olhar especial para as que ainda estão na primeira infância e são atendidas pela rede estadual de ensino.

De acordo com a coordenadora do RAVVS, nos últimos 4 meses foram registrados 297 casos de violência sexual contra crianças. Desse total, aproximadamente 25% foram contra crianças na primeira infância. “É alarmante. Sabemos que é até os 6 anos de vida a fase mais importante na construção da personalidade, por isso temos que ter um cuidado maior”, afirmou Camile Wanderley, coordenadora da RAVVS.

Preocupação é garantir que agentes públicos que atuam diretamente com crianças e adolescentes sejam capazes de reconhecer indícios (Fotos: Felipe Brasil)

“Precisamos dos educadores atentos e sabendo que o Estado tem a RAVVS para garantir o auxílio às vítimas. O tempo para o resgate é curto e, quando podemos contar com professores, diretores de escolas e outros agentes escolares, ganhamos celeridade para acionarmos todos os outros parceiros do Estado, como Ministério Público, Segurança Pública, Justiça e atendimento na área de saúde”, disse Camile.

Educação

Estavam presentes na capacitação da Sesau educadores de 104 escolas de todas as gerências regionais de Educação em Alagoas, além de coordenadores municipais do Bolsa Família na educação. “Essa parceria com a Sesau sobre o tema é importantíssima. Além de ajudar a identificarmos as vítimas, agora sabemos para onde encaminhar essas crianças e adolescentes. A escola sozinha não pode fazer tudo, mas em rede temos como ampliar os cuidados”, disse Dileusa Ferro, superintente de Integração Escola e Comunidade da Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

O evento contou com a participação de representantes do Conselho Tutelar e foi distribuído material com orientação sobre como o educador pode identificar o abuso sexual, analisando aspectos escolares e sociais. Além disso, foi dado o passo a passo de como se faz a notificação de casos de violência e quais os canais públicos de ajuda que devem ser procurados. O RAVVS funciona 24 horas por dia através dos telefones 0800-2845415 ou 3315-2059.

Iara Malta
Agência Alagoas

Comentários

Fabiano
id5 soluções web Tengu Criação - Tengu :: Tecnologia id5