Almanaque Alagoas - Vida inteligente na web
CUIDADO

Notícias

Brasil
Foto: EPA / Ansa
Queiroz foi preso em Atibaia e sua esposa, Marcia, está foragida desde então

29 de Junho de 2020

Queiroz negocia delação premiada com MP/RJ

Ex-assessor estaria preocupado com situação da família, segundo informações da emissora "CNN Brasil"

A defesa do ex-assessor do então deputado estadual Flavio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, estaria negociando com o Ministério Público do Rio de Janeiro uma delação premiada, informou a emissora "CNN Brasil" nesta sexta-feira (26).

Segundo fontes citadas pela reportagem, a "maior preocupação de Queiroz é com a família dele" e ele está buscando por "garantias de proteção no processo para a mulher, Márcia Aguiar de Oliveira" e para as suas filhas.

A esposa do ex-assessor tem um mandado de prisão preventiva em aberto e é considerada foragida da Justiça. Já as filhas são investigadas no caso da "rachadinha", uma prática que devolvia parte do pagamento do salário recebido para os políticos e os gabinetes.

No entanto, a defesa de Queiroz enviou, por meio de nota à emissora, que a informação "não corresponde à verdade" e que não está trabalhando em uma delação premiada.

Queiroz é considerado uma peça-chave para entender o esquema da "rachadinha" na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Em diversas investigações do Ministério Público, foi descoberto que toda a família depositava parte do salário em um conta movimentada por Queiroz - e que esse dinheiro foi sacado e usado para pagar, por exemplo, a escola das filhas de Flavio Bolsonaro.

O ex-assessor foi preso no dia 18 de junho, em um sítio de Atibaia, em São Paulo. A casa pertence ao ex-advogado de Flavio - e que também já atuou na defesa do presidente, Jair Bolsonaro - Frederick Wassef.

Após dar várias entrevistas afirmando que não conhecia Queiroz, Wassef admitiu à revista "Veja" que escondeu o ex-assessor para evitar que ele "fosse assassinado".

MULHER DE QUEIROZ

Foragida, esposa de Queiroz negocia delação premiada

Márcia de Aguiar teria enviado uma pessoa a dois escritórios de advocacia para avaliar uma possível delação

Por Redação Fórum

Foragida desde o dia 18, quando teve sua prisão preventiva decretada, Márcia Oliveria de Aguiar, esposa de Fabrício Queiroz, teria procurado dois escritórios de advocacia na semana passada para avaliar uma possível delação premiada.

De acordo com o jornal Valor Econômico, a esposa do ex-assessor de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) usou terceiros para consultar os advogados sobre a possibilidade de delação. Ela, portanto, estaria disposta a contar o que sabe sobre o esquema de rachadinha que acontecia no antigo gabinete do filho do presidente.

O Ministério Público de Minas Gerais e o Batalhão de Choque da Polícia Militar (PM) realizaram buscas em casas de parentes de Queiroz na terça-feira (23) passada, em Belo Horizonte, em busca de Márcia. A mulher, no entanto, não foi encontrada.

Ainda não há negociação aberta para uma delação premiada de Queiroz, mas o tema interessa ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ). Contudo, a defesa do ex-assessor ainda não contatou formalmente o MP.

27 JUN/2020, 09h5, atualizado às 11h11

SAIBA MAIS

Bolsonaro deveria cobrar 'fatura' do Centrão por cargos

Sem Lula, ato virtual anti-Bolsonaro une ex-presidenciáveis

Wassef diz que liberou casa porque Queiroz seria assassinado

Cadê a Márcia? Mulher de Queiroz completa sete dias foragida

Justiça do Rio descumpre jurisprudência ao dar foro a Flávio

CNN Brasil/Fórum

Comentários

Fabiano
id5 soluções web Tengu Criação - Tengu :: Tecnologia id5