Almanaque Alagoas - Vida inteligente na web
ESCOLHAS

Notícias

Alagoas
Câmara/Arquivo
O deputado Marx Beltrão cobra da Caixa uma solução para os imóveis negativados pelas seguradoras

03 de Abril de 2021

Caixa promete revê lista de “imóveis negativados” em 30 dias

Foi o que revelou o deputado Marx Beltrão após reunião como presidente da instituição, em Brasília

O deputado federal Marx Beltrão (PSD/AL) reuniu-se na quarta-feira (31/3), em Brasília, o vice-presidente nacional de Habitação da Caixa Econômica Federal (CEF), Jair Mahl, e pediu que a instituição reveja a situação dos imóveis de 15 bairros que teriam sido negativados para financiamento junto ao Sistema de Financiamento da Habitação (SFH).

Embora esses imóveis, residenciais e comercias, estejam fora da área de risco de afundamento do solo, tiveram as apólices de seguro negadas por algumas seguradoras, credenciadas junto à Caixa. Com isso, estariam impedidos de ter acesso a financiamento público, nas instituições financeiras.

No encontro com o parlamentar alagoano, o vice-presidente comprometeu-se em reformular essa relação e em até 30 dias publicar uma revisão do total de CEP’s (Códigos de Endereçamentos Postais) que hoje foram negativados por seguradoras e pelo financiamento imobiliário do banco.

Esse embaraço todo foi causado na semana passada, logo após a divulgação, nas mídias sociais, de uma lista com cerca de 1.400 CEP’s “negativados”. Ninguém sabe ao certo como “vazou”, mas a imprensa repercutiu o caso e Caixa confirmou a veracidade da relação dos endereços que estão com crédito imobiliário suspenso na instituição.

MOTIVO DO SINISTRO

De acordo com a assessoria do deputado, o motivo da suspensão do financiamento bancário para esses imóveis, seria a proximidade deles aos bairros considerados como área de risco, com o Pinheiro, o Bebedouro, o Mutange e o Bom Parto.

A preocupação do parlamentar é com a possibilidade do agravamento da situação. “São localidades que já vivem a tragédia do afundamento do solo e a desocupação forçada de milhares de residências por seus moradores. Não podem sofrer mais essa penalidade, sem cabimento”, comentou Beltrão.

O deputado confirmou que foi ele quem solicitou a reunião com a direção da Caixa em Brasília. Disse também que chegou a convidar por meio de seu partido, o PSD, o presidente da CEF Pedro Guimarães para prestar esclarecimentos na Câmara dos Deputados sobre o tema.

“A população de Maceió precisa de respostas. São 50 bairros na capital, e esta listagem da Caixa impossibilita e inviabiliza a realização de transações de compra e venda em 38% de nossa cidade. Além disso, esta lista vazada gerou muita apreensão em milhares moradores dos 15 bairros citados”, justificou Beltrão.

“Vamos continuar cobrando uma resposta da Caixa, que ficou de revisar essa situação e dar publicidade a uma nova relação em 30 dias. A sociedade maceioense necessita destas informações o mais rápido possível”, acrescentou o parlamentar, após a reunião com o vice-presidente da CEF.

A Defensoria Pública da União (DPU) também cobrou explicações oficiais à Caixa Econômica sobre a lista desses imóveis negativados. A cobrança foi feita por ofício, em conjunto com a Defensoria Pública do Estado de Alagoas (DPE/AL), o Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público do Estado de Alagoas (MPAL).

Ricardo Rodrigues, especial para O DIA

Comentários

Fabiano
id5 soluções web Tengu Criação - Tengu :: Tecnologia id5