Almanaque Alagoas - Vida inteligente na web
EDUCAÇÃO

Notícias

Notícias

15 de Julho de 2011

Hoje é o Dia Nacional do Homem, você sabia?

Há ainda uma outra data, 19 de novembro, estabelecida como Dia Internacional do Homem

Os homens não precisam mais ficar enciumados ao assistir as mulheres serem paparicadas no dia delas, 8 de março. Eles também têm o seu dia: 15 de julho. A data, no entanto, é desconhecida da maioria das pessoas, assim como é desconhecida sua origem. Sabe-se apenas que 15 de julho é o Dia Nacional do Homem.

Há ainda uma outra data, 19 de novembro, estabelecida como Dia Internacional do Homem. Em 1999, começou em Trindad e Tobago um movimento no dia 19 de novembro pelo reconhecimento da data, escolhida por ser o aniversário do idealizador do projeto, que tinha como objetivos melhorar as relações de gênero entre homem e mulher; discutir problemas e desafios para o homem; promover equidade entre os gêneros; destacar modelos positivos; e criar um mundo melhor e mais seguro.

A Organização das Nações Unidas (ONU) reconheceu a data e outros países começaram a comemorá-la. Em 2010, 41 países aderiram às comemorações, entre eles o Brasil.O movimento tem até um site oficial (www.international-mens-day.com).

Para a professora Carla Almeida, cientista política da Universidade Estadual de Maringá (UEM), datas como essas são um sintoma das mudanças de papéis entre os gêneros.

"O papel do homem na sociedade é definido também pelo papel da mulher na sociedade. Porque esses papéis se definem mutuamente. São sempre resultados dessa relação entre homem e mulher. Se um está mudando, o outro reflete em seu comportamento. É o que está acontecendo", explica.

Entre uma das mudanças contemporâneas, a professora destaca a paternidade, com homens reivindicando a guarda dos filhos em caso de separação, situação que até pouco tempo não eram consideradas "naturais". "O homem deixa de ser apenas o provedor, de uma forma geral. Dele também é cobrado carinho, atenção. Eles têm reivindicado seus direitos aos filhos, demostrando que a questão precisa ser negociada", afirma.

Outra mudança é a vaidade masculina, cada vez mais explicitada. Proprietária de uma clínica de depilação, Liliani Pratti conta que 30% de seus clientes são do sexo masculino. "A procura acontece por causa de vaidade e também por utilizarmos uma técnica indolor, porque eles são mais sensíveis a dor que as mulheres".

O Diário

Comentários

Fabiano
id5 soluções web Tengu Criação - Tengu :: Tecnologia id5