Almanaque Alagoas - Vida inteligente na web
novos soldados

Notícias

Cultura
Adailson Calheiros
Teatro Deodoro abre festividades de seu centenário

16 de Novembro de 2010

Alagoas comemora cem anos do Teatro Deodoro

A mais suntuosa casa da expressão cultural das Alagoas chegou ao seu centenário, celebrado em noite de gala e de muita emoção. Completamente lotado, o Teatro Deodoro recebeu autoridades, artistas, intelectuais e a sociedade em geral, entre as quais o governador Teotonio Vilela Filho.

A noite de homenagens foi aberta com um vídeo-documentário apresentado pelo ator e presidente da Associação Teatral das Alagoas (ATA), Ronaldo de Andrade, permeado de falas e aparições de diversas personalidades que contribuíram para a disseminação da cultura e com a vida do Teatro Deodoro nos seus 100 anos de história.

No vídeo, figuras como os professores Sávio de Almeida; Otávio Cabral; a atriz Anilda Leão; a bailarina Eliana Cavalcanti e um depoimento emocionante do teatrólogo Bráulio Cavalcanti, deram o tom da noite.

Outro momento de grande emoção foi proporcionado pelo diretor-presidente da Diretoria de Teatros de Alagoas (Diteal), Juarez Gomes de Barros, ao convidar ao palco o governador Teotonio Vilela. Na ocasião, Gomes de Barros relatou que, naquele momento, por volta de 20h10 - há exatos 100 anos – era inaugurado o Teatro Deodoro. “O santuário das artes, o nosso Teatro Deodoro, chega nesse momento a cem anos. Viva o povo de Alagoas!”, proclamou o diretor, em clima de grande emoção.

“Essa não foi uma restauração comum, mas uma restauração cirúrgica”, completou Gomes de Barros, ao se referir à grande e mais completa reforma da história do Deodoro que foi realizada com recursos próprios do Estado na ordem de R$ 2, 5 milhões.

Governador: obra emblemática e agradecimento ao povo

Em seguida, o governador Teotonio Vilela parabenizou toda equipe envolvida na reforma e fez um breve relato da seriedade que tem caracterizado o governo em todas as obras executadas durante os quase quatro anos de gestão.

“Essa casa tem uma história emblemática, sofrida. Foi uma novela a construção deste teatro”, lembrou Teotônio, ao se referir à perseverança do arquiteto que projetou a obra, Luigi Lucarini, e ao esforço recente do governo para reformar o teatro, mesmo com todos os empecilhos durante a obra de restauração.

“O futuro se orgulhará mais do que o presente pela preservação desse templo de arte e de cultura. Agradeço, enfim, aos alagoanos por pode desempenhar no palco da vida, a função de governador de Alagoas e participar da festa do primeiro centenário do Teatro Deodoro”, completou o Teotonio.

O Teatro Deodoro foi totalmente restaurado, ganhando as cores originais da época em que foi construído. Hoje, o teatro está com as características que ele possuía na época em que foi inaugurado, em 1910.

Nas paredes foram encontradas sete camadas de tinta provenientes de reformas anteriores, além de oferecer à estrutura um novo aparato de segurança – sistemas elétricos novos, mais sistema antipânico e anti-incêndio.

Peça com “monstro sagrado” Paulo José coroa noite

Para coroar a noite, logo após o discurso do governador, as cortinas abriram-se e o ator e diretor global Paulo José entrou em cena, ao brindar a todos com a apresentação da peça “Um navio no espaço ou Ana Cristina César”, protagonizada por ele próprio e pela atriz Ana Kutner.

O encerramento se deu com o lançamento e autógrafos do livro “Theatro Deodoro – 100 anos de arte”, com apresentação da banda Power Jazz, no pátio externo do Teatro Deodoro.

Agência Alagoas

Galeria de imagens

Comentários

Fabiano
id5 soluções web Tengu Criação - Tengu :: Tecnologia id5