Almanaque Alagoas - Vida inteligente na web
DISQUE DENÚNCIA

Notícias

Personalidades
Divulgação
Chico Anysio recebe em seu apartamento, no Rio, comitiva de festival nordestino que irá homenageá-lo em Cubatão, São Paulo

24 de Março de 2012

Povo dá adeus a Chico no Theatro Municipal do Rio

O adeus ao humorista Chico Anysio começou para os fãs às 13h25 quando abriram os portões do Theatro Municipal, centro do Rio de Janeiro

O adeus ao humorista Chico Anysio começou para os fãs às 13h25 quando os portões do Theatro Municipal, centro do Rio de Janeiro, foram especialmente abertos para receber o velório do artista que morreu na última sexta-feira (23), aos 80 anos.

Desde às 8h da manhã, familiares e amigos de Chico começavam a chegar para prestar homenagens ao ator considerado por muitos o maior comediante do Brasil. Do lado de fora, o sentimentos dos fãs eram uma mescla de tristeza e bom humor, como o do office-boy Valdir Dantas, 35 anos, que a há um ano e oito meses é sósia do personagem Tiririca.

“Eu vim de Ponta Negra, no Rio Grande do Norte, mas já moro no Rio há algum tempo. Meu dente é de ouro que eu peguei da minha avózinha. Eu canto de tudo, até 'Florentina'. Hoje vim homenagear o Chico”, disse Valdir que usava um pingente com a letra “T”.

Mirlene Silva, 45 anos, moradora da Ilha do Governador, optou ir de van para “não chegar atrasada ao velório”. “Eu adorava o Chico. Os seus bordões ‘Tá com pena, leva para você’ e ‘O salário ó’ eram os meus preferidos. Em casa já rezei por ele, ele deve estar a essa hora com Deus e vai encontrar muitos de seus alunos da ‘Escolinha’ que estão lá em cima”, disse Mirlene que segurava um cartaz com o dizer “Vai com Deus, Mestre”.

Já a atriz Regina Bento, 50 anos, foi ao velório caracterizada de Zefa de Souza, personagem criada por ela com o intuito de fazer parte da extinta "Escolinha do Professor Raimundo": "Eu queria fazer parte da 'Escolinha', mas não rolou. Vim homenagear o Chico, já esbarrei com ele nos corredores dessa vida", filosofou ela que viajou mais de uma hora do trem vestida da personagem.

Às 12h37 foi possível ouvir as palmas para Chico Anysio de dentro do salão do Theatro Municipal. Artistas como Glória Pires, Claudia Gimenez, Diogo Vilella, Leandro Hassum, Marília Pêra, Agnaldo Timóteo, Nelson Freitas, Carlos Machado, Raul Gazola, Luiz Carlos Miele, Othon Bastos, Fernando Ceylão, Marcius Melhem, Claudia Mauro, Juca Chaves e Milton Gonçalves fizeram questão de se despedir do amigo.

“Chico era um gênio, um patrimônio do país”, decretou a atriz Arlete Salles. Coroas de flores foram enviadas pelas mais diversas personalidades: Sílvio Santos, Adriane Galisteu e Paola Oliveira, entre tantas que ocuparam a escadaria do Theatro Municipal e o hall de entrada onde o corpo de Chico estava sendo velado.

A cremação será realizada neste domingo (25) às 13h no Cemitério do Caju, zona portuária do Rio, apenas para parentes. A ex-mulher de Chico, Zélia Cardoso de Mello, veio de Nova York acompanhada dos filhos, Rodrigo e Vitória. Vitória chegou a fazer breve aparição na sacada do teatro ao lado do irmão, André Lucas, a pedido dos fãs.

Os curiosos que se aglomeravam ao redor do teatro não só estavam interessados no velório de Chico, muitos queriam ver alguns de seus ídolos da televisão. Senhoras se encantavam com a beleza de Carlos Machado, que chegou a acenar da sacada do teatro. Outros pediam parar tirar fotos e autógrafos atrapalhando, por vezes, o trabalho da imprensa que estava no local. No final da tarde, uma forte chuva dispersou boa parte deles.

As cinzas de Chico Anysio serão levadas à Maranguape, Ceará, e ao Projac, conforme informou seu advogado. Resignada, a esposa do ator, Malga Di Paula, ficou todo tempo ao lado do caixão. Sem falar com a imprensa, seu último comentário sobre a perda do marido foi feito pelo Twitter: "A dor é dilacerante", desafabou Malga.

Renato Damião e Rodrigo Teixeira
UOL Rio

Comentários

Fabiano
id5 soluções web Tengu Criação - Tengu :: Tecnologia id5